A mala do mala de Temer “sumiu”; o “Doril de R$ 500 mil”. Veja

por Fernando Brito, Tijolaço

É inacreditável como, mesmo quando parece ter feito uma ação planejada, coordenada, profissional, as autoridades brasileiras conseguem deixar fugir até uma tartaruga.

Noticia a Folha que a mala com R$ 500 mil, entregues ao deputado Rodrigo Rocha Loures – que seria o “mala” de Michel Temer – está desaparecida.

Diz a Folha que “a mala teria sido levada, de acordo com a investigação, para a casa do pai do deputado, em um primeiro momento”.

Como assim, teria? E se o foi? Como perder a pista de seu destino, sabendo que era dinheiro vivo e, portanto, iria ser entregue a alguém. Sim, porque se fosse para ser depositado, seria simples verificar na rede bancária quem fez depósitos vultosos em dinheiro no dia seguinte à noite da propina.

Estão muito pouco claras as circunstâncias de todo este embrulho e seria bom que a Procuradoria Geral da República esclarecesse se teve a ajuda da Polícia Federal – como até agora teve – ou, se não teve, porque é que deixou de ter.

O diálogo entre os agentes (de quem?) que gravam a cena da fuga de Loures, num táxi, revelam completo despreparo e até desinteresse em seguir o deputado com o dinheiro. Veja o vídeo ao final e confira.

Numa operação desta importância não tinham outro carro, parado mais à frente, para seguir o táxi de Loures?

E por conta deste amadorismo vamos deixar de saber a quem Loures entregou o dinheiro ou para onde o levou?Neste caso não tem condução coercitiva, interrogatório, nada?

Só teremos um “Doril de 500 mil”?

Leia::  Fachin nega catimba de Temer e diz que ele, se quiser, pode não responder

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *