A quem interessa transformar manifestação em pancadaria?

por Fernando Brito, Tijolaço

O grande ato das centrais sindicais, hoje, em Brasilia, virou uma pancadaria inadmissível.

Como, aliás, está difícil, há tempos, que as manifestações populares não virem.

Estabeleceu-se uma parceria entre uns grupelhos obscuros de provocadores disfarçados de ultraesquerda que servem de pretexto para a tropa inciar a distribuição farta e indiscriminada de bordoadas, gás de pimenta e bombas (quando não balas de borracha) sobre a multidão.

Está na cara que estes sujeitos, quando não são simples malucos idiotas, são gente que está infiltrada deliberadamente. Ou alguém acha que, como narra a Folha, tem “blackbloc” do Paulinho da Forma?

Homens com máscaras antigás e camisas laranja da Força Sindical forçaram as grades e instaram as pessoas a invadir o Parlamento.

É inexplicável (e suicida) a tolerância de movimentos sociais e sindicalistas com essa turma, que é algo que a direita sempre usou para tumultuar e, agora, só falta ser chamado, respeitosamente de “companheiro provocador”.

Não tenha dúvida de que, hoje, muita gente deixa de ir a manifestações com medo da inevitável confusão que essa turma de meliantes (alguns idiotas úteis, outros, não) dá de bandeja para a Polícia, que já vai com a ordem de se aproveitar disso transformar os atos em conflito generalizado.

Leia::  Temer só tem uma saída honrosa: a renúncia

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *