Alckmin “liberou a cavalaria” contra Doria, diz Folha. É o Partido da Traição

por Fernando Brito, Tijolaço

O PSDB deveria mudar seu nome para PT, Partido da Traição.

Aécio traiu Serra, que traiu Alckmin – em 2006 e com Gilberto Kassab, na prefeitura, em 2008.

Agora, Alckmin, traído por Doria, diz a Folha, “liberou a cavalaria” contra o sujeito que inventou para a Prefeitura de São Paulo.

A senha foi sua entrevista se dizendo “amadurecido e preparado”  para ser candidato e que, na sua avaliação, Lula não tem chances no segundo turno.

Dória reagiu dizendo que “aceita” ser candidato se for escolhido por prévias tucanas.

A cara de pau com que ambos mentem nas entrevistas só é menor do que a cara de pau com que se proclamam amigos.

Ainda que, por enquanto, ainda sejam úteis um ao outro.

É verdade que os pesos pesados do empresariado estão encantados de ter um Bolsonaro chique, chihuahuas em lugar de mastim: as mordidinhas que dá não chegam a doer e faz barulho sem botar medo.

Briga, mesmo, vai começar quando começarem a vazar os bastidores da campanha que o levou à prefeitura de São Paulo.

As sujeiras e fedores de como foi feito um candidato “limpinho e cheiroso”

Leia::  Primeiro Datafolha “deu ruim” para Dória

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *