Bolsonaro dispara nos ricos e escolarizados. A direita fez uma elite doente

Por Fernando Brito, Tijolaço

O detalhamento do Datafolha não é assombroso, embora seja repugnante.

Jair Bolsonaro ser  o primeiro colocado na pesquisa quando se considera os eleitores de nível universitário e os de maior renda é um libelo de acusação sobre a elite brasileira.

Que é cada vez mais bruta, escravista e burra.

Que parece ter apenas trocado o relho da escravidão pelo spray de pimenta.

Eleitoralmente, são tão pouco significativos que não preocupam.

Mas sociologicamente é uma desgraça, porque significa a perda de um sentimento de generosidade e de identidade que, com todas as suas limitações e mesmo hipocrisia nos ajudava a nos mantermos como os “homens cordiais” descritos por Sérgio Buarque de Holanda.

Vamos virando selvagens, mesmo, assumidos.

O “amigo do povo” vai escasseando.

O povo, agora, é inimigo.

Leia::  Mídia se desespera e pede que Judiciário condene Lula e conclua o golpe

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *