Ciro convoca o povo para derrubar Temer: “A hora de lutar é agora”

Em bate-papo ao vivo pelo Facebook, o ex-ministro e pré-candidato à presidência, Ciro Gomes (PDT), convocou o povo às ruas para lutar contra as medidas do governo Michel Temer e a favor dos direitos dos trabalhadores; “A hora de lutar é agora. Algumas coisas ainda dá tempo de reverter, o que não é possível é aceitar passivamente”, disse; Ciro afirmou que o Brasil vive um momento de “retrocesso em matéria de cuidados com os direitos dos mais pobres” e chamou a reforma da previdência de “imoralidade”, mas se disse animado de que ela não irá passar no Congresso; comentando as recentes mudanças na proposta, ele reforçou que Temer só está “recuando porque estamos fazendo o serviço de dizer em alto e claro som que eles não passarão”; ele acredita, para as eleições de 2018, na maior renovação da história; “Não deixando voltar esse magote de picaretas que assaltou a vida pública brasileira e que deu o golpe na nossa democracia tão jovem”; assista

Do Brasil 247

Candidato à presidência da República em 2018, o ex-ministro Ciro Gomes voltou a criticar o governo Michel Temer e as reformas propostas por ele em bate-papo com internautas ao vivo, pelo Facebook, nesta sexta-feira (24). Ciro fez questão de enfatizar a importância das manifestações do povo na luta contra medidas como a reforma da previdência e chamou o povo às ruas.

“A hora de lutar é agora. Algumas coisas ainda dá tempo de reverter, o que não é possível é aceitar passivamente. Lutar dentro das linguagens da democracia, mas o povo precisa sair de casa”, disse ele, enfatizando que o País experimenta no momento um “retrocesso em matéria de cuidados com os direitos do trabalhador, com os pobres, com os usuários da saúde pública, da educação, daqueles que precisam da segurança pública funcionando”.

Leia::  O PSDB saiu do governo, mas o governo não saiu do PSDB

Sobre a reforma da previdência, Ciro disse que “está animado que ela não vai passar”  e que a proposta do governo é um “avanço terrível sobre os mais pobres, mais vulneráveis”. “Isso tudo é uma imoralidade. Temos que lutar”, reforçou, observando que “a única coisa que amedronta político é perder o voto do cidadão”. Ele comentou as mudanças propostas recentemente, de retirar o estado e os municípios, e considera isso uma vitória da população. “Eles só estão recuando porque estamos fazendo o serviço de dizer em alto e claro som que eles não passarão”

Ciro disse também acreditar que o País passará pela maior renovação da política em 2018. “Espero que numa eleição próxima a gente faça uma grande faxina, uma grande limpeza, não deixando voltar esse magote de picaretas que assaltou a vida pública brasileira e que deu o golpe na nossa democracia tão jovem”.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *