Claudia Cruz será presa? Cunha vai delatar?

por Altamiro Borges, Blog do Miro

O “justiceiro” Sergio Moro bem que tentou evitar constrangimentos para Claudia Cruz, a esposa do correntista suíço Eduardo Cunha e ex-apresentadora da TV Globo. Durante vários meses, ele alegou não ter encontrado o endereço da ricaça para intimá-la a depor – uma desculpa bem esfarrapada. Agora, porém, parece que acabou a moleza. Nesta quarta-feira (19), “os procuradores da força-tarefa da Lava-Jato pediram ao juiz Sergio Moro que a jornalista seja condenada por evasão de divisas e lavagem de dinheiro e cumpra a pena, inicialmente, em regime fechado”, informa a Folha. Será que o midiático carrasco vai mandar prender a moça? Ou vai tentar novamente evitar que o marido na cadeia abra o bico e faça a sua temida delação?

Ainda de acordo com a Folha, “em documento protocolado na 13ª Vara Criminal da Justiça Federal do Paraná, o Ministério Público Federal sustenta que Claudia Cruz foi beneficiária do esquema de corrupção da Petrobras ao manter conta no exterior abastecida com dinheiro de propina. Também afirma que a jornalista usou os valores para comprar artigos de luxo nos EUA, nos Emirados Árabes e na Europa, além de pagar despesas familiares. ‘É claro que Claudia Cruz, pessoa bem esclarecida, sempre teve conhecimento de que o salário de Eduardo Cunha, como servidor público, jamais seria capaz de manter o elevado padrão de vida por eles mantido’, diz a manifestação dos procuradores”.

Os procuradores também argumentam que “Claudia Cruz não foi simples usuária dos valores, mas coautora de Eduardo Cunha em lavar os ativos mediante a manutenção de conta oculta com os valores espúrios, cuja abertura foi assinada por ela, bem como por converter os ativos criminosos em bens e serviços de altíssimo padrão”. Além da condenação à prisão em regime fechado, o Ministério Público solicita que a jornalista pague uma multa de aproximadamente US$ 2 milhões. A Procuradoria listou os gastos milionários que a mulher de Eduardo Cunha fez em lojas no exterior e mostrou que ela manteve, entre 2009 e 2014, quantias não declaradas no exterior em valores superiores a US$ 100 mil.

Leia::  PSDB quer oficializar escravidão no campo

As farpas do presidiário

Caso finalmente Claudia Cruz seja presa, a situação de Michel Temer pode se complicar de vez. Nas últimas semanas, Eduardo Cunha tem se mostrado “colérico” por ter sido abandonado por seus pares no “golpe dos corruptos” que depôs a presidenta Dilma Rousseff. Ele ainda nega que fará a temida delação premiada, mas já não mostra tanta convicção. Como relatou Mônica Bergamo, em sua coluna na Folha desta quinta-feira, “Eduardo Cunha dá sinais contraditórios de dentro da cadeia. Apesar da disposição de contradizer publicamente o presidente Michel Temer e de causar constrangimento a ele sempre que possível, o ex-deputado diz a quem o visita na cadeia que segue descartando fazer delação premiada”.

Ao mesmo tempo, ele vai soltando suas farpas e dando seus recados. Nesta semana, em nota escrita do complexo penal onde está preso, o lobista suíço rebateu a entrevista do usurpador Michel Temer na TV Bandeirantes, no sábado. Ele garantiu que o encontro com os executivos da Odebrecht para acertar a propina do PMDB foi “agendado diretamente” com o ex-presidente do PMDB. Eduardo Cunha também disse que a decisão de abrir o processo de impeachment contra Dilma Rousseff, tomada em uma reunião em dezembro de 2015, foi discutida com o então vice-presidente dois dias antes de ser oficializada. Ou seja: Michel Temer mentiu descaradamente na entrevista da Band.

Caso Claudia Cruz seja presa, Eduardo Cunha pode dar ainda mais detalhes sobre a orquestração do “golpe dos corruptos” e sobre as negociatas de propinas com a Odebrecht e outras empreiteiras. Será que Sergio Moro, que até parece advogado de defesa de Michel Temer, está disposto a correr este enorme risco?

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *