Comissão da Mulher na Câmara quer passar a limpo a “denúncia” de Miriam Leitão

Do Brasil 247

A Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher da Câmara aprovou nesta quarta-feira (28/6) requerimento de autoria da deputada Erika Kokay (PT-DF) e da deputada Ana Perugini (PT-SP) que solicita a inclusão da professora de urbanismo da UFF, Lúcia Capanema, e do advogado Rodrigo Mondengo, em audiência pública do colegiado que discutirá supostas agressões contra a jornalista Miriam Leitão em voo da Avianca, no dia 5 de junho, quando voltava de Brasília para o Rio de Janeiro.

De acordo com a jornalista, militantes petistas a teriam agredido verbalmente e intimidado durante todo o trajeto; informação desmentida por outros passageiros. “Numa audiência pública que vai discutir um fato que supostamente atingiu a jornalista Miriam Leitão, é fundamental que tenhamos outras versões que, inclusive, desmentem o que foi denunciado” afirmou a deputada Erika Kokay, no momento da discussão do requerimento.

“Diferentemente da presidenta Dilma Rousseff, que foi atacada diversas vezes por sua condição de gênero, Miriam Leitão não foi alvo de ataques pessoais ou que atingiram a sua condição de mulher. Quem foi atacada, foi a instituição que ela trabalha, que o País inteiro sabe que faz parte de uma opressão midiática e que sempre esteve a serviço de golpistas de ocasião, construindo e reverberando golpes”, criticou Kokay, ao defender que os fatos sejam plenamente esclarecidos.

Leia::  Merval adverte: impeçam Lula de ser candidato, senão ele ganha

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *