De uma só vez, ONU condena repressão a manifestantes e ação na cracolândia

Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos, por meio do seu Escritório Regional para América do Sul, condenou o que chamou de uso “excessivo da força por parte da Polícia Militar para reprimir protestos e manifestações no Brasil”, em referência ao aparato utilizado para reprimir a manifestação da última quarta-feira (24) em Brasília, quando mais de 45 pessoas ficaram feridas, uma delas atingida por um disparo de arma de fogo; entidade criticou, ainda, a ação realizada no domingo (221), na Cracolândia, em São Paulo; ONU também teceu duras críticas a violência policial em ações urbanas e em conflitos agrários; segundo a entidade, existe uma  “profunda preocupação pelo uso excessivo da força por parte das forças de segurança do Estado brasileiro”

Do Brasil 247

O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos, por meio do seu Escritório Regional para América do Sul, condenou o que chamou de uso “excessivo da força por parte da Polícia Militar para reprimir protestos e manifestações no Brasil”, em referência ao aparato utilizado para reprimir a manifestação da última quarta-feira (24) em Brasília, quando mais de 45 pessoas ficaram feridas, uma delas atingida por um disparo de arma de fogo. A entidade criticou, ainda, a ação realizada no domingo (221), na Cracolândia, em São Paulo. A ONU também teceu duras críticas a violência policial em ações urbanas e em conflitos agrários

“Durante as manifestações, ocorreram atos de violência, incluindo o incêndio e a depredação de equipamentos públicos”, disse a ONU or meio de um comunicado. “Do mesmo modo, reportou-se que a Polícia Militar utilizou gases pimenta, lacrimogêneo e balas de borracha para reprimir os protestos”, completou em seguida.

Leia::  Trump revoga normas sobre acesso de transgêneros a banheiros

“Instamos o Estado brasileiro a redobrar seus esforços para promover o diálogo e proteger o direito à manifestação pacífica”, pediu o secretário regional, Amerigo Incalcaterra. “A manifestação pacífica é uma forma de participação própria das sociedades democráticas, em que as pessoas podem exigir seus direitos humanos e exercer ativamente suas liberdades de opinião e de expressão”, ressaltou.

O representante da ONU também condenou a ação do prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), visando a desocupação da cracolândia. “De acordo com a informação recebida, a operação teria incluído a demolição de um prédio que estava ocupado, o despejo de moradores e comerciantes da Cracolândia e o uso de bombas de gás e balas de borracha para reprimi-los”, o que teria resultado em uma “profunda preocupação pelo uso excessivo da força por parte das forças de segurança do Estado brasileiro”, ressalta o documento.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *