Fachin e Janot têm pressa. Temer diz que vai pra briga

por Fernando Brito, Tijolaço

A Polícia Federal pediu 10 dias para terminar o inquérito Temer/Aécio/JBS.

O ministro Luiz Fachin, sob o argumento de que há presos, deu apenas cinco.

O que sintoniza o inquérito policial com a apresentação da denúncia contra Michel Temer pela PGR.

Segunda-feira, terça, no máximo.

Janot, por sua vez, precisa descarnar Michel Temer em 70 votos no Congresso para ver a denúncia ser aceita.

O que só será possível – e Rodrigo Janot sabe disso – com um novo escândalo. E pesadíssimo.

Não duvidem que haja, te tão rastaquera que é o atual ocupante do Planalto.

Que está pronto a responder na mesma moeda e deixou claro no seu pronunciamento via internet – sem panelaços, portanto –  ao dizer que “o caminho que conduz a justiça dos justiceiros é o mesmo caminho trágico que conduz da democracia à ditadura.”

E ao torpemente jogar a culpa das denúncias aos que se opõem às reformas: “quando havia sinais claros de que as reformas teriam maioria no Congresso Nacional, assacaram contra meu governo um conjunto de denúncias artificiais e montadas.”

Artificial e montada seria a mala de Rodrigo Rocha Loures?

É improvável que haja um recuo neste confronto.

O país vai pra uma mesa de pôquer, onde as cartas escondidas serão decisivas.

Leia::  Marcelo Odebrecht assume que Lula não lhe pediu dinheiro

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *