Globo paga o preço da aliança com o golpe

Marcado pelo ‘Fora, Temer’ e pelo ‘volta, Lula’, o carnaval de 2018 também entra para a história como o que mais constrangimento gerou para a Globo, que foi uma das peças centrais no golpe de 2016; além da desmoralização sofrida no desfile da Tuiuti, em que seus apresentadores se calaram diante dos “manifestoches” e do “Temer vampirão”, vários repórteres da Globo foram zoados em transmissões ao vivo, como aconteceu com Leilane Neubarth, que teve que ouvir ‘vai dar PT’; Globo tentou se redimir em matéria no JN com 24 horas de atraso, mas acabou passando recibo do arrastão moral que levou; é o que dá apoiar um golpe que derrubou uma presidente honesta e instalou uma quadrilha no poder

Do Brasil 247

Marcado pelo ‘Fora, Temer’ e pelo ‘volta, Lula’, o carnaval de 2018 também entra para a história como o que mais constrangimento gerou para a Globo, que foi uma das peças centrais no golpe de 2016.

Além da desmoralização sofrida no desfile da Tuiuti, em que seus apresentadores se calaram diante dos “manifestoches” e do “Temer vampirão” numa cena constrangedora com forte repercussão nas redes sociais (leia mais), vários repórteres da Globo foram zoados em transmissões ao vivo, como aconteceu com Leilane Neubarth, que teve que ouvir ‘vai dar PT’ (assista aqui).

Isso é que dá apoiar um golpe que derrubou uma presidente honesta e instalou uma quadrilha no poder.

Com 24 horas de atraso, a Globo tentou se redimir da omissão da Tuiuti, exibindo reportagem reportagem no Jornal Nacional sobre o enredo da escola, incluindo o “Vampirão neoliberalista”. Mas acabou mesmo passando recibo de rendição à repercussão das críticas nas redes sociais.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *