Golpe destrói a imagem do Brasil no exterior

A imagem do Brasil nunca foi tão negativa, quanto em 2016, ano do golpe parlamentar liderado por Eduardo Cunha, que colocou Michel Temer no poder; nada menos que 81% das reportagens sobre o País publicadas em 14 veículos internacionais foram negativas; este levantamento, que começou a ser feito pela empresa Imagem Corporativa em 2009, revela que o Brasil foi do céu ao inferno; em 2009, no auge do governo Lula, nada menos que 80% das reportagens eram positivas; autodestruição brasileira foi decisiva para a contaminação da imagem do País, assim como o assalto à democracia; na opinião do escritor português Miguel Sousa Tavares, o impeachment foi uma assembleia de bandidos presidida por um bandido

Do Brasil 247

O Brasil, que em 2009, no auge do governo Lula, era um dois países mais admirados do mundo, hoje é um dos mais desprezados, depois do golpe parlamentar liderado por Eduardo Cunha, que colocou Michel Temer no poder.

No ano passado,nada menos que 81% das reportagens sobre o País publicadas em 14 veículos internacionais foram negativas.

Este levantamento, que começou a ser feito em 2009 pela empresa Imagem Corporativa em 2009, revela que o Brasil foi do céu ao inferno.

No primeiro ano da pesquisa, nada menos que 80% das reportagens eram positivas.

Esse processo de autodestruição nacional foi decisivo para a contaminação da imagem do País, assim como o assalto à democracia.

Na opinião do escritor português Miguel Sousa Tavares, o impeachment foi uma assembleia de bandidos presidida por um bandido.

Com Temer, o Brasil já teve oito ministros que deixaram o cargo por suspeitas de corrupção e o País ainda passou o vexame de ver seu ministro da Cultura, Roberto Freire, agredir Raduan Nassar, o maior escritor brasileiro vivo, durante a entrega de um prêmio literário binacional.

Leia::  A Elite Brasileira Suicida-se

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *