Mídia francesa destaca ‘falsa’ retomada da economia do Brasil

Da Rádio França Internacional

A imprensa francesa desta quarta-feira (31) traz várias reportagens e análises sobre a situação política e econômica do Brasil. O jornal Les Echos traz uma matéria sobre a estratégia de Michel Temer para permanecer na presidência, enquanto Le Monde explica que a economia brasileira ainda está longe da retomada anunciada pelo governo.

“Politicamente intimidado, Temer se esforça diante dos investidores”, diz a manchete do Les Echos. O correspondente do diário econômico em São Paulo, Thierry Ogier, acompanhou a reunião do presidente com cerca de 800 empresários de mais de 40 países na capital paulista, na terça-feira (30). Na pauta das discussões, as reformas do governo, a modernização do Estado e o crescimento. Porém, segundo o jornal “nenhuma palavra foi dita sobre os escândalos de corrupção que colocam em xeque a autoridade de Temer há quinze dias”.

O repórter do Les Echos destaca que, diante da imprensa, Temer insiste que não tem “nenhuma vontade de renunciar”. “O essencial é mostrar que há um piloto dentro do avião”, escreve o jornal. O presidente garante que é capaz de continuar governando e colocando as reformas em prática. Para ele, é natural que quando os investidores leem as notícias dos últimos dias, se perguntem o que vai acontecer. “Mas o Brasil não vai parar”, garante Temer.

Para mostrar resistência, o governo lançou, durante o evento, um fundo de investimento de 20 bilhões de dólares entre o Brasil e a China, que tem 75% do capital inicial avançado pelo país asiático. “Essa semana é crucial para que o governo possa retomar as atividades na área econômica, depois da demissão surpresa, no final da semana passado, de Maria Silvia Bastos, presidente do BNDES, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social. Na liderança da instituição, a executiva tentava implementar uma política liberal”, publica Les Echos.

As previsões, no entanto, não são otimistas, aponta o jornal Le Monde que chegou às bancas na tarde desta quarta-feira (31). Segundo a correspondente do vespertino no Brasil, Claire Gatinois, “as revelações explosivas visando o presidente Temer não apenas colocam em perigo a estabilidade política como também deixam a economia do país à beira do abismo”.

Leia::  Em crise, grupo Estado fecha Rádio Estadão

Impeachment de Temer não é excluído

Será que o presidente será destituído, como Dilma Rousseff? Nesse caso, quem o substituirá? Como ficarão as reformas em andamento? ”, são algumas das perguntas lançadas pelo jornal francês. Diante dessas incertezas, “o mercado balança, os investidores duvidam e os empresários ficam irritados”, analisa o vespertino.

Le Monde ouviu economistas que apostam em uma saída rápida da crise como única solução para tentar salvar o país. Porém, frisa o jornal, “qualquer que seja o desenrolar dos acontecimentos nas próximas semanas, a retomada da economia brasileira já está comprometida”. Para o jornal, “no melhor dos casos o país vai registrar um crescimento simbólico próximo de zero este ano e, no pior dos casos, o PIB brasileiro continuará recuando”.

Além disso, como o Brasil a primeira economia da América Latina, a situação preocupa também os países da região, comenta o correspondente do jornal Les Echos.

Já o site do jornal Le Parisien relata que o Supremo Tribunal Federal autorizou ontem a polícia a interrogar Michel Temer no inquérito em que o presidente é investigado com base nas delações premiadas dos donos da empresa JBS. Para o tabloide, o mandato do presidente brasileiro “está por um fio” e a população, castigada pela crise e por um índice de desemprego superior a 14%, está exausta da repetição de escândalos de corrupção que envolvem toda a classe política do país.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *