Mídia global destaca a greve geral que os nacionais esconderam

Enquanto a mídia nacional tentou esconder ou minimizar a greve geral contra as reformas previdenciária e trabalhista que deixou o país em letargia nesta sexta-feiira (28), a mídia internacional deu destaque ao movimento que ganhou as ruas do país; jornais como El País, Clarín, BBC, The Wall Street Journal e Deusth Welle destacaram a paralisação em suas páginas na internet; “Os sindicatos decidiram desafiar (o presidente Michel Temer) nas ruas e nesta sexta-feira o submetem a uma prova de fogo com a convocação de uma greve geral que encontrou apoio inesperado além das tradicionais alas da esquerda”, diz o espanhol El País; “Em São Paulo – maior cidade do país – a maioria dos ônibus e das linhas de trem e metrô não estão operando. Poucas pessoas estão nas ruas e a sensação é que de hoje é feriado”, destaca a BBC

Do Brasil 247

A greve geral contra as reformas da Previdência e trabalhista ganhou destaque em muitos dos principais veículos da mídia internacional. Os jornais, El País, Clarín, BBC, The Wall Street Journal e Deusth Welle destacaram a paralisação em suas páginas na internet.

Para o espanhol El País, a greve geral convocada pelas centrais sindicais e movimentos populares representa um desafio para o governo Michel Temer. “Os sindicatos decidiram desafiar (o presidente Michel Temer) nas ruas e nesta sexta-feira o submetem a uma prova de fogo com a convocação de uma greve geral que encontrou apoio inesperado além das tradicionais alas da esquerda”, diz o texto do jornal. Para o veículo, a paralisação pode ser vista como “um exame decisivo que pode marcar o futuro do presidente”.

O argentino El Clarín observa que esta é a “primeira greve geral no Brasil em 21 anos”. O periódico também relatou a ocorrência de confrontos em diversos locais, como o registrado nas imediações do Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, quando manifestantes entraram em conflito com policiais militares.

Leia::  Aécio e o Ary “Fichinha”

Segundo a britânica BBC, a greve resultou em uma série de paralisações parciais e ressalta que “milhões de trabalhadores, incluindo os funcionários do transporte público, de bancos e professores foram convocados a paralisarem suas atividades por sindicatos e grupos sociais”.

“Em São Paulo – maior cidade do país – a maioria dos ônibus e das linhas de trem e metrô não estão operando. Poucas pessoas estão nas ruas e a sensação é que de hoje é feriado”, disse a BBC.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *