Mulheres do ES ignoram “acordo” do PiG

O acordo deve ter sido entre a Miriam Leitão e o governador (sic) Hartung

Do Conversa Afiada

Pouco antes das 21h desta sexta-feira (10), o PiG afirmava, em uníssono, que Governo e Polícia Militar entraram em acordo no Espírito Santo. E mais: o policiamento seria normalizado já na manhã deste sábado.

Às 21h10, a Folha publicou: “Governo e associações anunciam fim do motim dos PMs no Espírito Santo”.

25 minutos antes, O Globo – por meio da Cegonhólogadisse: “Governo e PM do ES chegam a acordo para acabar com a greve no estado”.

Às 21h04, o Estadão afirmava: “Governo e associações da PM fazem acordo para encerrar motim (sic) no ES”.

Mas, faltou combinar com as pessoas que, de fato, iniciaram esse movimento: as mulheres dos PMs.

Na manhã de hoje, O Globo se corrige (com quase 12 horas de atraso):

O governo do Estado e quatro associações da Polícia Militar anunciaram nesta sexta-feira, 10, o fim do motim nos quartéis do Espírito Santo, após a cúpula da Segurança Pública endurecer o discurso e indiciar 703 PMs por crime de revolta. O movimento, caracterizado por mulheres que bloqueiam a saída das unidades com manifestações, foi copiado nesta sexta em 27 dos 89 batalhões e comandos do Rio e no Pará já se desenha iniciativa semelhante. As mulheres capixabas não falam em fim dos protestos e veem “traição” das entidades. O Palácio do Planalto, que se manifestou pela primeira vez nesta sexta, identificou risco de atos semelhantes na Paraíba e no Rio Grande do Norte.

A Secretaria de Segurança confirmou, pouco antes das 9h, que a situação continua a mesma no estado, e que os policiais não voltaram às ruas, como pretendia o governo ao assinar o acordo com as entidades. As associações já não têm mais liderança sobre a maioria da tropa, e fez infrutíferas tentativas, durante a madrugada, de convencer os policiais a voltar para as ruas. Pelo acordo com o governo, que deixasse os batalhões até as 7h deste sábado, estaria perdoado e não seria processado. Não havia aumento salarial previsto.

Leia::  Estrela da lista de Fachin: como funcionava o esquema de Aécio na Cidade Administrativa de MG

(…)

Veja, amigo navegante, o que publica a Folha de Vitória na manhã deste sábado:

Apesar do acordo entre Governo do Estado e associações de militares do Espírito Santo na noite desta sexta-feira (10), mulheres e familiares de policiais continuam fechando as portas dos batalhões no Espírito Santo na manhã deste sábado (11). Nenhum militar voltou às ruas do Espírito Santo.

(…)

Ainda de acordo com a Folha Vitória, as mulheres de PMs argumentam que não foram consultadas sobre o suposto acordo celebrado no PiG.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *