‘Não renunciarei’, afirma Temer ao falar de denúncia da JBS em pronunciamento

Da Folha de S. Paulo

Michel Temer foi gravado por Joesley Batista, um dos sócios do frigorífico JBS, em ação conjunta da PF com a Procuradoria. As conversas sugerem seu aval a compra do silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB). O Planalto confirmou encontro com Joesley, mas Temer diz que “jamais solicitou pagamentos para obter o silêncio” de Cunha e que não participou nem autorizou qualquer movimento com objetivo de evitar delação ou colaboração com a Justiça.

O que sabemos

– STF autoriza inquérito contra o presidente Michel Temer;
– STF afasta do cargo o senador Aécio Neves (PSDB), que teria pedido R$ 2 milhões a donos da JBS;
– Procuradoria pediu prisão de Aécio, mas ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato, decidiu não enviar o caso para deliberação do plenário do Supremo;
– Irmã de Aécio Neves, Andrea, foi presa em Nova Lima, região metropolitana de Belo Horizonte (MG);
– Primo de Aécio e Andrea, Frederico Pacheco de Medeiros, foi preso sob suspeita de ter recebido dinheiro do empresário da JBS direcionado a Aécio;
– Divulgação do áudio paralisou a discussão sobre as reformas da Previdência e trabalhista

Leia::  Com popularidade em baixa, Temer pede puxador de palmas

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *