No Brasil pós-golpe, 34% gostariam de emigrar

Depois que Aécio Neves, Eduardo Cunha e Michel Temer se uniram para destruir a democracia e tomar de assalto o poder, arruinando a economia, destruindo empregos e os sonhos de milhões de brasileiros, o resultado do desalento foi captado num levantamento do Instituto Paraná Pesquisas; hoje, nada menos que 34,6% dos brasileiros gostariam de emigrar e viver em outro país; outra pesquisa divulgada neste domingo, feita pelo Instituto Ipsos, aponta que, para 86%, a democracia não é respeitada e que, para 94%, o Brasil é governado por quem não representa a sociedade

Do Brasil 247 –

No Brasil pós-golpe, a melhor saída é o aeroporto.

Depois que três personagens – o senador Aécio Neves (PSDB-MG), o ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e Michel Temer – se uniram para destruir a democracia e tomar de assalto o poder, arruinando a economia, destruindo empregos e os sonhos de milhões de brasileiros, o resultado do desalento foi captado num levantamento do Instituto Paraná Pesquisas.

Hoje, nada menos que 34,6% dos brasileiros gostariam de emigrar e viver em outro país, segundo aponta a coluna do jornalista Lauro Jardim.

“Se você pudesse escolher, continuaria a morar no Brasil ou se mudaria daqui? O Instituto Paraná Pesquisas fez essa pergunta para 2.468 brasileiros entre terça e sexta-feira da semana passada e constatou que um terço já se imagina em outro país. Aos números: 34,6% disseram que morariam no exterior, enquanto 62,8% não desistiriam do Brasil (2,6% não opinaram)”, escreve o jornalista.

Outra pesquisa divulgada neste domingo, feita pelo Instituto Ipsos, aponta que, para 86%, a democracia não é respeitada e que, para 94%, o Brasil é governado por quem não representa a sociedade (leia mais aqui).

Leia::  Patrícia Pillar questiona: cadê o ministro da Justiça?

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *