Novíssima proposta para dividir o Brasil em sete países independentes

por Sebastião Nunes, GGN

Do jeito que está não pode ficar. Isto aqui está uma zona, ninguém se entende e as coisas tendem a piorar. Assim, proponho que se faça um plebiscito nacional para criar sete países absolutamente independentes, menores e mais administráveis.

Os novos países serão:

1) República da Pauliceia Desvairada (capital em São Paulo, abrangendo os  territórios de São Paulo, Paraná e Santa Catarina).

2) República do Jaburu Maroto (capital em Brasília, abrangendo os territórios de Brasília e Região Metropolitana).

3) República dos Inconfidentes Saudosistas (capital em Belo Horizonte, abrangendo os territórios de Minas Gerais, Goiás e metade do Espírito Santo).

4) República dos Farroupilhas Enfezados (capital em Porto Alegre, abrangendo o território do Rio Grande do Sul e, se assim decidirem, Uruguai e Paraguai).

5) República das Araras e Papagaios (capital no Rio de Janeiro, abrangendo o território do Rio e metade do Espírito Santo).

6) República do Maracatu Agreste (capital em Aracaju, abrangendo os territórios de todos os estados nordestinos).

7) República do Saci Pererê (capital em Manaus, abrangendo os territórios do Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins.

Os estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul escolherão internamente e, se possível, amigavelmente, a qual das repúblicas acima desejarão pertencer ou, em caso de conflito, indecisão ou demora na escolha, sua filiação (sic) será decidida por sorteio durante o Fantástico, da TV Globo, sem direito a recurso.

Como não tenho espaço para apresentar todas as imensas e indiscutíveis vantagens da nova configuração geopolítica nacional, farei apenas duas breves considerações.

Primeira consideração:

A divisão proposta evitará que o Brasil continue como certos países europeus que, constituídos de povos e nações intolerantes e beligerantes, vivem às turras.

Leia::  No Brasil, algum dia deixaram a esquerda acertar?

Segunda consideração:

Em vista das naturais dificuldades de alinhavar todas as vantagens de tal divisão, limito-me a expor em linhas gerais as notáveis consequências da formação da República da Pauliceia Desvairada, que servirá de parâmetro para as demais.

 

AOS PAULISTANOS O QUE É DE CÉSAR

No novo país predominará, social, política e culturalmente, a direita.

O guru máximo será o ex-filósofo, ex-sociólogo, ex-historiador e ex-quase-tudo Fernando Henrique Cardoso, tendo à direita José Serra, no papel de Lúcifer, e à esquerda Geraldo Alckmin, representando o arcanjo Gabriel.

Lula se exilará no ex-Nordeste, Fernando Haddad na ex-Minas e assim por diante. Coxinhas de todo o país serão convidados a se mudar para o novo e notável país, com empregos vitalícios bem remunerados, de modo a aliviar as demais repúblicas de sua presença e fortalecer (sic) o pensamento político nacional direitista paulistano.

Na direção ideológica do povo bandeirante, ainda que alguns sejam estrangeiros, continuarão atuando os insignes pensadores José Luiz Datena, Regina Duarte, Lobão e Edir Macedo, entre outros sábios.

Aécio Neves integrará a lista quádrupla de aspirantes a reitor da USP e, embora último colocado na votação interna, será escolhido pelo futuro presidente paulistano Geraldo Alckmin, que assim se verá livre dele, pelo menos durante alguns anos.

O STF paulistano terá como ministros titulares Sérgio Moro, Pelé, Alexandre de Moraes e outros luminares da direita pátria. Gilmar Mendes será convidado a integrar a notável corte na qualidade de conselheiro vitalício.

Grafiteiros serão banidos para sempre, depois de limparem com a própria língua seus malfeitos.

A cor nacional será o cinza, permitindo-se no máximo três gradações.

A bandeira continuará quase a mesma, embora cinzenta, com o acrescido de um tucano cinzento no círculo branco, cercado de tucaninhos cinzentos nas ciclovias.

Leia::  Brasil: Estado de Exceção e sua ilha da fantasia

A sede do governo será transferida para o Templo de Salomão.

Será constituída uma Guarda de Honra para proteger as autoridades de eventuais atentados, constituída por membros dos Gaviões da Fiel. Para evitar ciúmes, um terço da Guarda será provido com torcedores do São Paulo e do Palmeiras.

 

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Como se percebe, trata-se de um esboço do como será organizada uma das sete novas repúblicas independentes. Preferimos começar pela Pauliceia Desvairada tendo em vista a notável capacidade de sua população de não enxergar um palmo adiante do nariz, extraindo do próprio umbigo toda a sua ética, para não falar de sua estética.

Espero que o plebiscito seja realizado com a maior brevidade possível.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *