ONU pede para Trump voltar atrás em restrições para refugiados

Por Jornal GGN

Em comunicado, A Organização Internacional para a Migração e o Alto Comissariado da Organizações Unidas para Refugiados disseram esperar que os Estados Unidos “continuem com seu forte papel de liderança e sua longa tradição de proteger aqueles que fogem de conflito e perseguição”.

Nesta sexta-feira (28), o presidente dos Estados Unidos assinou um decreto que impõe mudanças na política norte-americana para imigração e acolhimento de refugiados.

Entre as novas regras, estão a suspensão total, por 120 dias, da admissão de refugiadas e o congelamento, por três meses, da entrada de pessoas de sete países muçulmanos: Iraque, Irã, Líbia, Somália, Sudão, Síria e Iêmen.

As agências da ONU dizem que é importante tratar os refugiados de maneira igualitária, independentemente de sua religião, nacionalidade ou raça.

Os órgãos também afirmaram que apoio dos Estados Unidos a programas de reassentamento de refugiados tem um duplo benefício: “primeiro ao resgatar algumas das pessoas mais vulneráveis no mundo e, segundo, ao permitir que elas enriqueçam suas novas sociedades”.

Leia::  Ditadura de direita: filho de Muhammad Ali é “acusado” de ser muçulmano em aeroporto

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *