Para Globo, ‘perda de 12.292’ de empregos é sinal de “recuperação” da economia

“A Globo perdeu a vergonha na cara depois daquela visitinha do homem da mala, ops, Michel Temer, aos donos da emissora carioca. Na tarde desta quarta-feira (27), nos estúdios da GloboNews, entrevistada e entrevistador (não espaço para o contraditório) torturaram os números na tentativa de convencer que a perda de 12.292 postos de emprego, em novembro, é coisa boa para o trabalhador e para o Brasil”, escreve o jornalista Esmael Morais

Via Brasil 247

Blog do Esmael Morais –

Crendiospai! A Globo perdeu a vergonha na cara depois daquela visitinha do homem da mala, ops, Michel Temer, aos donos da emissora carioca. Na tarde desta quarta-feira (27), nos estúdios da GloboNews, entrevistada e entrevistador (não espaço para o contraditório) torturaram os números na tentativa de convencer que a perda de 12.292 postos de emprego, em novembro, é coisa boa para o trabalhador e para o Brasil. Argh!

Não é o que pensa Paulo Rossi, o combativo presidente da União Geral dos Trabalhadores (UGT), seção Paraná. Em sua coluna publicada hoje no Blog do Esmael, o sindicalista afirmou que “a nova legislação trabalhista, aprovada pelo Congresso Nacional, simplesmente retirou direitos dos menos favorecidos e criou formas escravagistas de trabalho em pleno século XXI.” O desemprego é uma das facetas mais cruéis dessa escravização da qual fala o líder dos trabalhadores.

Voltemos à Globo [que Deus nos livre disso].

A putaria da Globo contra os trabalhadores também pôde ser vista na manchete do jornal, edição de 25 de dezembro, onde afirmou que a “contratação de temporários” seria indício do “Natal da retomada”. Fake news. Nada mais falso, como já desmentiu acima Paulo Rossi.

A tentativa de a Globo ferrar os trabalhadores do Brasil não para aí.

Leia::  As cinco dificuldades para escrever a verdade

A emissora reconhece que Michel Temer está comprando votos com a liberação de emenda parlamentar com o fim de aprovar a reforma da previdência, na volta do recesso da Câmara, em fevereiro de 2018. Nunca é demais esclarecer que o fim da aposentadoria pública seria a glória dos bancos privados.

Além de transformar o Palácio do Planalto um balcão de negócios (bi senador Alvaro Dias), Temer chantageia governadores condicionando a liberação de financiamentos da Caixa Econômica Federal ao empenho pela aprovação da reforma da previdência. Os gestores dos estados do Nordeste, em carta, denunciaram o crime do peemedebista.

“Inacreditável a falta de escrúpulos do ministro Carlos Marun e Temer. Estão chantageado governadores para conseguir aprovar o fim das aposentadorias usando a Caixa Econômica. Um absurdo, uma imoralidade e uma flagrante violação às leis e à Constituição”, disparou a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM).

Leia a íntegra da carta divulgada pelos governadores do Nordeste:

Os governadores do Nordeste vêm manifestar profunda estranheza com declarações atribuídas ao Sr. Carlos Marun, ministro de articulação política. Segundo ele, a prática de atos jurídicos por parte da União seria condicionada a posições políticas dos governadores.

Protestamos publicamente contra essa declaração e contra essa possibilidade, e não hesitaremos em promover a responsabilidade política e jurídica dos agentes públicos envolvidos, caso a ameaça se confirme.

Vivemos em uma Federação, cláusula pétrea da Constituição, não se admitindo atos arbitrários para extrair alinhamentos políticos, algo possível somente na vigência de ditaduras cruéis. Esperamos que o presidente Michel Temer reoriente os seus auxiliares, a fim de coibir práticas inconstitucionais e criminosas.

Governadores do Nordeste

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *