Petrobras “avisou” a Temer que ia baixar preço. Faça-nos rir…

por Fernando Brito, Tijolaço

O jornalismo investigativo brasileiro, ressalvada a capacidade de alguns repórteres, é de rir.

Os jornais divulgam que Michel Temer temia pela demissão de Pedro Parente , a quem havia entregue a “concessão” da Petrobras, quando este convou auma entrevista coletiva.

Só que a coletiva havia sido convocada, para “surpresa” do Planalto, para anunciar a renúcia do “realismo dos preços” e anunciar a baixa de 10% dos preços do diesel e seu congelamento por 15 dias.

Só mesmo rindo.

É evidente que Parente aceitou a pressão de Temer, e impõs um prejuízo à empresa que amanhã ficará claro – senão dramático – no “livre mercado” que a empresa diz regê-la hoje.

E não bastará, porque a tendência dos fretistas, já que a Petrobras pode suportar sozinha uma redução de 10%, com a renúncia fiscal do Governo esta redução duplicaria.

E se pode no diesel, porque não na gasolina?

O Governo se meteu – e à Petrobras – numa camisa de onze varas.

E há sinais de que se perdeu um Parente.

Leia::  Só países em grave crise tiveram queda do PIB maior que a do Brasil

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *