Quem é o “grande chefe” do ministro de Cunha no Governo Temer

Por Fernando Brito, Tijolaço

Na Folha, agora de manhã, o fedor de uma nova e grande encrenca para o Governo Temer:

A Polícia Federal deflagrou nesta sexta (17) a Operação Carne Fraca, com foco na venda ilegal de carnes por frigoríficos, e deverá cumprir 38 mandados de prisão.

Alguns dos principais frigoríficos do país estão na mira da operação, como BRF, JBS e Seara. A Justiça Federal do Paraná determinou o bloqueio de R$ 1 bilhão das investigadas.

O ministro da Justiça, Osmar Serraglio, também é citado na investigação. Ele aparece em grampo interceptado pela operação conversando com o suposto líder do esquema criminoso, o qual chama de “grande chefe”.

O  “grande chefe” é Daniel Gonçalves Filho, superintendente do Ministério da Agricultura no Paraná, estado de Serraglio e conhecido perseguidor de servidores do órgão, que lideraria uma quadrilha de fiscais escalados para liberar produtos estragados ou com o prazo de validade vencido.

Eles agiam em conluio com  executivos das gigantes BRF e JBS. Desta, Osmar Serraglio recebeu, através da direção nacional do PMDB,  R$ 200 mil. Isso, no “caixa 1”.

Investigado e grampeado pela Polícia Federal, embora ela, muito gentil com seu chefe, tenha se apressado a dizer que não há “indícios de irregularidades”, Serraglio é outro na imensa lista do “pede pra sair” do Ministério Temer.

Leia::  Veja diálogos em que Aécio trama anistia ao caixa 2 e obstrução à Lava Jato com Joesley

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *